A Banda do Serafim

Banner para aprovação 1.jpeg
Banner para aprovação 2.jpeg

No Brasil existe a Lei 13.146 de 06 de junho de 2015, que institui a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência, conhecida também como Estatuto da Pessoa com Deficiência, destinada a assegurar e a promover, em condições de igualdade, o exercício dos direitos e das liberdades fundamentais por pessoa com deficiência, visando à sua inclusão social e cidadania. Mas, embora nosso país seja conhecido pela diversidade cultural e étnica dos seus cidadãos, o problema da exclusão é grave, atinge várias camadas da sociedade e os desafios que as pessoas com algum grau de limitação enfrentam ainda são grandes como: a discriminação, a indiferença, o preconceito, a ergonomia das cidades, o transporte público não adequado e, ainda, a distância de certas localidades de grandes centros econômicos e culturais limita o acesso de pessoas a arte e a cultura.


Neste sentido, o projeto “A Banda do Serafim, para ver, ouvir e se divertir”, visa tratar o tema da inclusão social sob dois aspectos: o primeiro, a partir do tema do espetáculo, onde serão abordadas questões relacionadas à inclusão, respeito as diferenças, direito ao exercício da cidadania por pessoas com deficiência. O segundo aspecto se refere a acessibilidade do público ao espetáculo teatral que será apresentado, em locais adaptados para promover o acesso, disponibilizar (quando houver deficientes auditivos na plateia) tradução simultânea de libras, realizar whorkshops que irão proporcionar ao final da apresentação uma interação com os bonecos, com o cenário e toda estrutura da peça teatral (para deficientes visuais) e adequar o evento a outras adaptações necessárias a partir de demandas apresentadas pelo público das escolas que serão atendidas. Ainda dentro do aspecto da acessibilidade, o projeto propõe realizar as atividades em localidades distantes dos grandes centros para oportunizar crianças e adolescentes uma aproximação com a arte e a cultura e proporcionar a interação com o objeto artístico.

E, considerando que inclusão social é um conjunto de meios e ações que combatem a exclusão aos benefícios da vida em sociedade, provocada pelas diferenças de classe social, educação, idade, deficiência, gênero, preconceito social ou preconceitos raciais, o projeto irá oferecer oportunidades iguais de acesso ao espetáculo. Por outro lado, visa provocar o debate sobre os direitos e os deveres de pessoas com deficiência, sobre práticas inclusivas do dia a dia. 

 

O projeto A BANDA DO SERAFIM – para ver, ouvir, sentir e se divertir, irá construir e traçar o fio condutor da interatividade, contemplando aspectos da convivência social e chamando a atenção para questões fundamentais como acessibilidade, democracia, igualdade, equidade, exercício da cidadania, além de proporcionar aqueles que participarão efetivamente do evento, uma vivência única de contato com o objeto artístico de forma sensorial. A ação rompe não somente com a relação palco/plateia, mas a partir dela gera novas possibilidades de comunicação da arte com os diferentes públicos.

Sinopse

EQUIPE TÉCNICA:

TEXTO E DIREÇÃO DO ESPETÁCULO: SÉRGIO ANDRÉ
ATORES MANIPULADORES: SÉRGIO ANDRÉ E JONATAN ORTIZ BORGES
TRILHA SONORA: RICARDO FREIRE

BONECOS: PAULO BALARDIN
CENÁRIO: ELIAS RAMIRES MONTEIRO
FIGURINO: MAÍRA PRATES

DESIGNER GRÁFICO: ELIAS RAMIRES MONTEIRO

ARTE FINAL: JOACYR XAVIER

ASSESSORIA DE IMPRENSA: Adriane Costa e Ana Lúcia Silva
PRODUÇÃO: L.C.VILANOVA PROJETOS CULTURAIS E GRUPO PREGANDO PEÇA
PATROCÍNIO: NOVA PALMA ENERGIA, ROMAGNOLE, ÔNIX DISTRIBUIDORA DE PRODUTOS ELÉTRICOS

COMTRAFO TRANSFORMADORES E CAMNPAL - COOPERATIVA NOVA PALMA

REALIZAÇÃO: SECRETARIA ESPECIAL DA CULTURA, MINISTERIO DO TURISMO E GOVERNO FEDERAL

A BANDA DO SERAFIM, de Sérgio André Alves da Silva,  foi inspirada no conto “Os Músicos de Bremen”, dos Irmãos Grimm, e fala de animais com dificuldades específicas e que superam desafios para realizarem seus sonhos. De um jeito lúdico e criativo, são abordados temas como inclusão de pessoas, diversidade e a necessidade de uma mudança de comportamento para uma nova visão de mundo na construção de uma sociedade mais igualitária. Assim, a linguagem teatral de bonecos se apresenta como uma ótima ferramenta no despertar da criatividade e de uma consciência coletiva para promover mudanças de atitude.


A peça conta a história de quatro simpáticos personagens: Um jumento – O Joca, que queria tocar um instrumento, mas apesar de simpático, era muito asmático. Uma girafa – A Josefina, que queria ser bailarina, mas tinha as pernas muito finas, se dava um giro, coitada, quase caía deitada. Um cachorro, O Nicolau, que queria ser trapezista ou equilibrista, mas era muito míope e não servia nem para malabarista. E a Angelita, uma gata sonhadora que queria ser cantora, mas não tinha ouvido para nada. Os quatro personagens acabam se encontrando, se identificando nas suas dificuldades, partem juntos para derrubar as barreiras pelo caminho, superar os desafios e acabam formando uma banda, para tocar, por fim, no Circo do Seu Serafim.

Quem somos!

Luciane Caldeira Vilanova

Ricardo Freire

Jonatan Ortiz Borges

Elias Ramires Monteiro

Sérgio André Alves da Silva